Peixe-boi da Amazônia

(Trichechus inunguis)

É um mamífero aquático endêmico da Amazônia, ou seja, essa espécie apenas ocorre na região. É a menor espécie de peixe-boi do mundo medindo até 3 metros e pesando até 450kg, por ter um metabolismo lento pode ficar mais de 20 minutos em baixo d´água. Este animal possui uma mancha branca na barriga como se fosse uma impressão digital.

O peixe-boi da Amazônia apresenta grande importância ecológica, pois colabora para o equilíbrio do ecossistema em que vive. Como ele se alimenta de plantas aquáticas que ficam na superfície dos rios, impede que elas se proliferem, evitando o efeito chamado de “tapagem”. Isso acontece quando um crescimento excessivo de matéria orgânica cobre toda a superfície do rio, impedindo a entrada do sol, o que ocasiona a mortandade de algas e animais que vivem no fundo.

Contudo, o peixe-boi da Amazônia é considerado uma das espécies mais ameaçadas de extinção no Brasil. As principais ameaças desse animal são a poluição e a degradação de seu habitat pela desordenada ocupação humana, além da caça indiscriminada. Por ser manso e curioso, torna-se uma presa fácil para caçadores que utilizam a carne, a gordura e o couro desses animais.

Com a caça dos peixes-bois adultos, muitos filhotes ficam abandonados e não conseguem sobreviver sozinhos, por isso a Associação Amigos dos Peixe-boi (AMPA) em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA/MCTIC) recebe estes animais com o intuito de reabilitá-los e assim, após etapa do semicativeiro do Programa de Reintrodução do Peixe-boi do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, reintroduzi-los aos rios da Amazônia.