Coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia participa de Fórum das Secretarias de Meio Ambiente

A pesquisadora Vera da Silva, que é coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia patrocinado pela Petrobras, palestrou sobre a captura acidental de filhotes de peixes-bois em redes de pesca e liberação nos rios para os secretários de meio ambiente dos municípios do Amazonas

Por Fernanda Farias/Ascom Ampa

Siga @ampa_peixeboi

Manaus – A coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, a pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), Vera da Silva, participou da 16ª edição do Fórum Permanente das Secretarias Municipais de Meio do Ambiente do Amazonas (Fopes) nesta quinta-feira (9) no auditório Cônego Azevedo da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O evento, promovido semestralmente pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), visa discutir avanços e desafios para a consolidação de políticas ambientais municipais. O Fórum reuniu representantes de 36 municípios do Amazonas que discutiram temas estratégicos para fortalecer a gestão ambiental do Estado.

A programação incluiu palestras e debates sobre diversos assuntos relacionados ao meio ambiente. Um dos temas foi a problemática do emalhe acidental de filhotes de peixes-bois que tem ocorrido com frequência no Estado.

“Já recebemos até maio deste ano 10 filhotes de peixes-bois, o dobro da quantidade do ano passado. Grande parte dos animais resgatados pelos órgãos ambientais foram capturados em redes de pesca. Acontece que muitas vezes as pessoas que encontram o filhote na malhadeira acham que a mãe do peixe-boi não está por perto e acabam retirando do rio um animal saudável”, explica a pesquisadora Vera da Silva.

Na oportunidade foram distribuídos materiais como panfletos, cartazes e a cartilha produzida pelo Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, com o apoio da Petrobras, intitulada “Como liberar filhotes de peixes-bois capturados acidentalmente”. De acordo com a coordenadora do Projeto, o material foi produzido para auxiliar os fiscais, pescadores e a comunidade dos municípios quando se depararem com um peixe-boi na malhadeira.

“Na cartilha tem o passo a passo de como deve ser feito a liberação no rio, do filhote emalhado no rio. Também ilustramos em quais casos os peixes-bois devem ser resgatados e levados ao Inpa para a reabilitação, mostrando como é o filhote saudável e quando ele está debilitado precisando de cuidados específicos”, enfatiza a bióloga que tem doutorado em Ecologia e Reprodução de Mamíferos pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

O material também está disponível online no site da Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa), ONG que executa o Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. Acesse aqui o material http://www.ampa.org.br/cartilha/